quinta-feira, 10 de abril de 2008

"Ele" matou Isabella? (Parte 3)




Teria sido crime friamente premeditado?
Tudo indica que poderia sim e apoio minha suposição na “percepção” que tive através da Psicometria, sobre os últimos momentos de Isabella e a imagem do agressor.
Não bastasse esta impressão sobre o ocorrido naquele apartamento, fundamento minhas suspeitas nos seguintes indícios.
1-Na remota hipótese dela ter sido agredida por um estranho, por que este haveria de jogá-la pela janela, abrindo um buraco na tela, se bastaria esganá-la e deixá-la ali morta?
E ainda, por que da janela do quarto dos irmãos e não da varanda da sala, sem tela de proteção?
R-Porque não foi um estranho, o casal precisava de uma prova da ação de um hipotético assaltante. Se a menina fosse apenas jogada da varanda da sala, eles poderiam ser acusados de negligência criminosa por não cuidarem da segurança das crianças?
2-No vídeo do supermercado, nota-se uma preocupação do pai em deixar bem à mostra a menina Isabella, apoiada na grade do carrinho. Isto é proibido! Carregar crianças em carrinhos comuns é um ato de irresponsabilidade não permitido em supermercados, a não ser em carrinhos especiais para o transporte de crianças. Qual teria sido a intenção?
R-Deixar bem evidente a presença de Isabella horas antes do crime, para que não houvesse dúvidas e demonstrar posteriormente harmonia entre o casal e as crianças?
3-Qual a razão da madrasta ter ficado “passeando” com as crianças, exatamente dentro do ângulo de foco da câmera de segurança, enquanto o pai se cadastrava ao invés de sentar-se com as crianças nas cadeiras ao fundo?
R-Demonstrar cuidado e carinho por Isabella, para afastar qualquer acusação de maus tratos ou desprezo?
4-Por que o pai não telefonou para o Resgate? Ao invés disso ligou para a irmã e seu pai, enquanto sua filha jazia no gramado morrendo?
R-Quando percebeu que ela ainda não havia falecido, temeu que um socorro em tempo hábil a salvasse e ela o incriminasse?
5-Existe alguma outra fita de vídeo guardada pelo supermercado, de semanas anteriores, onde aparece o casal e, se aparece, haveria alguma imagem mostrando algum dos dois olhando para a posição das câmeras de segurança?
R-Provavelmente há sim e talvez a Polícia a tenha requisitado, porém não divulgado?
6-Por que os vizinhos escutariam gritos da menina dizendo “Pára Pai, Pára Pai”!, se houvesse outra pessoa a agredindo naquele momento?
R-Porque não havia nenhum estranho, somente o pai mesmo?
7-Qual a explicação de terem mandado lavar as roupas da noite do crime, se sabiam,através de seus advogados, que a Polícia as requisitaria como provas?
R-Para tentarem apagar quaisquer vestígios e indícios comprometedores?
8-Por que o pai primeiro disse, na presença de testemunhas no local, que o apartamento havia sido assaltado e depois omitiu esta declaração em seu depoimento na Polícia, após ter sido instruído pelos advogados que sabiam ser difícil sustentar esta alegação diante da ausência de vestígios de arrombamento?
R-Depois que viu que seria desmentido pelas provas, tentou se esquivar e “esquecer” este detalhe, devidamente orientado pelos advogados?
9-Qual a razão de , segundo disse, somente ele ter subido com a menina no elevador, deixando a madrasta com as duas outras crianças no carro, coisa que já sabemos ser mentira, pois uma testemunha os viu subirem juntos no elevador?
R- Porque receava uma comparação de depoimentos dele e da madrasta que poderia revelar algum descuido e contradição?
10-Qual a explicação para,depois de saberem ser difícil manter a alegação de que houve arrombamento ou assalto virem com uma conversa de que muitos teriam acesso às chaves do apartamento e o advogado prometeu apresentar uma testemunha amiga da madrasta para provar que ela havia perdido as chaves recentemente?
R-Para alimentarem uma nova versão dos fatos, levantando a hipótese de alguém ter tido acesso sem precisar arrombar a porta?

Apesar dos esforços dos advogados, este caso é de um amadorismo total e fatal para o pai e a madrasta em vista da absoluta impossibilidade técnica de que, um terceiro elemento tivesse invadido o apartamento, agredido, espancado e esganado a criança, aberto um buraco na tela, primeiro com uma faca, depois com uma tesoura, tudo isto no espaço de apenas 2 minutos, tempo que o elevador conduziu o pai até a garagem para pegar a madrasta e as outras crianças, como eles alegam ter ocorrido, mas não foi assim.

O caso “Madeleine” é bem mais complicado, pois não houve testemunhas. Este, da Isabella, é repleto de testemunhos de vizinhos e pessoas próximas, todos confirmando e complementando testemunhos entre si, sem contradições.
Aconselharia os advogados a já prepararem uma defesa alegando lesão corporal dolosa, porém, homicídio culposo,não premeditado, por serem dificílimas e bastante improváveis as chances de se livrarem do indiciamento e acusação de homicídio doloso, com requintes de crueldade.Não creio que consigam um "Habeas Corpus" por meio de uma liminar.

12 comentários:

msolangepereira disse...

Nossa senhora! são tantos os indícios que fico estarrecida.

Hoje a delegada que, auxilia na investigação foi fazer uma "visita"a madrasta de Isabella na cadeia,confirmou que, apenas conversou com Carolina,acredito muito mais em uma sondagem, senão não haveria porque afirmar que 99% do caso esta solucionado, faltando apenas os resultados do exame de DNA.

Segundo li, os depoimentos das testemunhas que, surgiram ontem a noite,foram esclarecedoras.

Prefiro não acreditar em premeditação e, sim num momento de fúria incontrolável, há pessoas que, surtam ,perdem totalmente o controle, tem até um nome científico para isso,os gritos de "para pai" poderiam ser do irmão de 3 anos talvez, presenciando o pai agredindo a mãe depois de perceber o que aconteceu a Isabella.Ainda não entendi o porque dessa criança não ser ouvida.

Homero,
Há algo em nossas leis criminais que proiba?

Não sei porque ainda estou por demais resistente a idéia de que, o pai tenha sido o causador da morte de Isabella.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Solange.
-Até entendo sua resistência e esperanças nos sentimentos entre pais e filhos, porém, devo alertá-la para os crescentes e milhões de casos de Pedofilia no mundo praticada pelos pais. Portanto, esqueça seus antigos valores e padões de julgamento, se quiser ter uma visão mais clara da situação e realidade social atual.
-Como já disse , serei o primeiro a admitir meu erro,caso comprovada a inocência do casal,porém, senti e vi, imagem muito semelhante ou igual a do pai dela a esganando, vestindo a mesma camiseta branca sob o ponto de visão da Isabella deitada de barriga para cima na cama.
-Mesmo sem o recurso da Psicometria mediúnica, usando apenas meus conhecimentos forenses de Medicina Legal e Criminologia como advogado, não teria dúvidas em incriminar o casal, especialmente o pai, pelo padrão psicológico dele e sua vida.
Ele talvez tenha o que denominamos na Psiquiatria e Psicologia , não uma psicopatologia curável, mas sim , um transtorno de caráter incurável, por ausência total de afetividade e dissociação esquizofrênica entre duas personalidades distintas.

Homero Moutinho Filho disse...

Solange.
-Não é de praxe nem consentido usualmente na Justiça o depoimento nem tentativa de extrair informações de crianças em tenra idade. Somente em caso de extrema necessidade o Judiciário concede este recurso extremo , visando preservar a integridade psicológica de crianças em idade não racional para entenderem os fatos que possam produzir seqüelas psicológicas irreversíveis.
-Lembre-se que nem no caso "Madeleine" a Justiça permitiu o testemunho dos irmãos dela.
-A Justiça é burra e teimosa? Eu sei e sou contra, pois não vejo riscos de danos se a criança estiver acompanhada de uma psicóloga competente .Mas...

Anônimo disse...

Homero
A gente se envolve nos casos que chegam até a influenciar nas nossas vidas.
Terça-feira estava me sentindo muito mal, com sintomas de ansiedade e depressiva aípensei qual o motivo disso?
Na minha família tudo normal, descobrí que eram sentimentos referentes aos acontecimentos do assassinato da menina.
A televisão está dando direto notícias, e enfim a gente quer saber o que realmente aconteceu e isto mexe com o nosso emocional.

Anônimo disse...

Estranho também que achei e muita gente comentou em outros blogs, foi da reação da mãe.
Se mostrou muito conformada.

msolangepereira disse...

Realmente Homero, ainda me sinto presa a valores.Talvez porque acredito no divino,em sã consciencia sei que, os pais não são obrigados a gostar dos seus filhos assim,como filhos não são obrigados a gostar de seus pais,talvez choque algumas pessoas ao dizer isso mas, é a mais pura verdade.A minha maior dificuldade é em pensar na crueldade empregada para destruir sua própria raiz.

Sinceramente ,apesar de nascer e viver em uma cidade como São Paulo, onde vários casos acontecem,ainda não aprendi a lidar com a violencia, fico paralisada.Penso que, o maior problema que, vivemos hoje é a dissolução das famílias,e a falta de fé,não falo de religião, pois essa em muitos casos, fomenta uma violencia muito pior,talvez a única solução, seria voltarmos as leis do antigo testamento, "olho por olho e dente por dente".

Quanto a nossa justiça, concordo com voce, é teimosa e burra,bem conduzidas, somente as crianças dizem as verdades, pois ainda não receberam o verniz da tal civilidade, são primitivas não sabem dissimular.

Se as investigações provarem que o pai a matou e a madrasta é a cúmplice,eles poderão responder pelo homicídio em liberdade?

Solange

msolangepereira disse...

Em todos os meios de comunicação a frase atribuida a tia de Isabella , "meu irmão fez uma besteira" está sendo comentada.

Com a quebra do sigílo telefonico é possível saber o que se foi falado ou apenas de que, número foi feita a ligação?

Solange

disse...

Logo quando vi a notícia do caso e as primeiras informações, deduzi e senti que tinha sido o pai. Como vc msmo disse, é mto amador, tá mto na cara.
Acredito tbm que a polícia já imagine isso há tempos, mas esteja mantendo o caso em sigilo e não revelando aos poucos para não causar mais alarde da imprensa e da população. Acredito que tudo será revelado de uma vez só.
Quando forem presos, esses assassinos não vão durar mto, pois quem faz mal a criança não dura mto na cadeia, ainda mais um caso desse que comoveu todo o país. Há TV na cadeia.
E eles continuaram sendo burros msmo depois do crime, pois já deveriam ter confessado logo, como a Suzane Von Richtoffen fez... Pra eles ficaria mais fácil sendo réus confessos.
Só não entendo o pq isso e pra mim, foi premeditado msmo, pois, apesar de amador, as provas deixadas foram sutis e, pelo tempo, não daria pra limpar tão rápido se tivesse sido fruto de descontrole, de algo momentaneo. Além do mais, se fosse um surto, ele teria caído em si ao ver a menina desacordada na cama e entraria em desespero, não teria jogado-a da janela.

E isso parece roteiro de um filme... O crime, o caso sendo desvendado e uma pessoa de fora (vc) tbm tentando desvendar...

Homero Moutinho Filho disse...

Solange.
O rastreamento é só de chamadas e horários. O que foi conversado não é gravado. Somente quando autorizada a quebra de sigilo e escuta telefônica ANTES dos telefonemas isto é possível.

msolangepereira disse...

Boa tarde Homero!

então se não é possivel saber o teor da conversa em que, essa quebra de sigilo poderá ajudar?,já sabemos que os telefones para os pais dos acusados foram dados, antes mesmo que, se chamasse o socorro para Isabella.

Não consigo entender os meandros de nossa justiça,manda prender ,
manda soltar,sei que, o motivo para a detenção foi de averiguação,por entenderem que, poderiam atrapalhar a investigação uma vez que,o crime se deu na própria residencia mas, fica uma sensação de que, as nossas leis sempre beneficiam o outro lado, no caso de as provas apontarem a culpabilidade de ambos, com certeza poderão responder ao processo em liberdade.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

O "Habeas Corpus" não foi totalmente concedido porque falta a avaliação quanto ao "mérito". O pedido de liminar é que foi aceito.
Liminar é para ser cumprida imediatamente, mas pode ser suspensa por um dos outros 4 desembargadores ou por recurso da Promotoria.
Caso não seja, eles responderão em liberdade até o final do inquérito policial. Se forem indiciados como culpados, serão levados para a casa de detenção e depois irão a julgamento no Tribunal com júri popular sorteadoporque trata-se de homicídio.
O desembargador esperou e demorou para conceder a liminar até que a perícia visitasse novamente o apartamento, temendo alguma alteração realizada pelo casal ao retornar.
Isto ainda vai dar "M"...

msolangepereira disse...

Homero, boa noite!

Todos esses procedimentos são confusos demais, como dizem, o bom advogado é aquele que, consegue ler entre linhas,e infelizmente tanto o pai quanto o avô, conhece mesmo que, superficialmente as leis que regem esse país.

Apesar de tudo isso ser o correto, há uma enorme diferença de tratamento quando um crime é cometido por um pobre que, não pode pagar um rio de dinheiro e é obrigado a pedir auxílio na defensoria pública.

Sei que,devemos ter muito cuidado em julgamentos precipitados mas, vejo da seguinte maneira se, não houvesse indícios mesmo que vagos,
contra eles, o porque dessa retenção?

O julgamento popular já aconteceu,as manifestações feitas nas portas das delegacias demonstram que, mesmo que, encontrem um terceiro elemento nessa história, esse pai estará condenado pelo resto de sua vida e esse casamento já foi para o brejo.

Solange