domingo, 16 de novembro de 2008

Lázaro "Macunaíma"!

O tal do Lázaro Ramos não passa de um clone do "macunaíma" estrelado pelo Grande Otelo, um dos mais famosos comediantes nacionais dos últimos 50 anos.
Triste exemplo de alguém mestiço que se atribui características negras negativas e tenta representá-las, no mais bizarro, deletério e caricato personagem, que só contribui para o preconceito e estigma racial.
Vejam o exemplo do Barack Obama.
Um mestiço bem educado, com família estruturada e sólida, , acadêmico, carismático.
O oposto daqueles seres bizarros do "Ó PAI É" da Globo!
Vagabundos, travestis, prostitutas e malandros, representando o que? A Bahia? Ora meu Deus!
Quantos lá trabalham, estudam, produzem e vencem na vida sem estas sacanagens de vagabundos?
Os baianos devem estar indignados com esta série que mostra somente aspectos totalmente degenerativos e nocivos de seu povo.

10 comentários:

Sol disse...

Assisti o programa apenas uma vez. Minha mãe que é da "terrinha" se sentiu ofendida e indignada,porque em seus muitos anos de vida jamais conheceu alguém com os comportamentos do seriádo,e o que achei estranho, é que quase todos os atores são negros e baianos, e quando entrevistados, são os primeiros a quererem mostrar uma outra face da Bahia, sem ser a folia do carnaval e a indolencia.

Esse seriádo só depõe contra.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Solange.

-Pois é. Isto só alimenta o preconceito e mostra uma imagem negativa do povo baiano, que em maioria trabalha, estuda e produz, não vive de trambiques como aqueles personagens estereotipados.

Sol disse...

Enquanto aceitarem esta caracterização,nada mudará.
Espero que um dia acordem.

Solange

Sérgio Tavares disse...

Homero,

Tava vendo seu comentário e achei um tantinho forte,sabe pq?
Aqui o pessoal tá gostando da série,tem até reuniões com atores(da série)nos bairros populares,o pessoal fica elogiando,falando da vontade de continuar sendo atores,nesta Sexta teve uma reunião em cajazeiras,com o povo(todos orgulhosos por serem atores,na sua maioria da Bahia)perto dos atores,Sinceramente...não teve críticas aqui.
Na próxima Sexta deve ter reunião em outro lugar.

Lázaro Ramos,Particularmente eu gosto muito dele,e sei que amigos meus gostam tb.
Ele é muito gente boa com todos(as),
até troquei umas palavrinhas...rsrs

Abração Amigo!

Homero Moutinho Filho disse...

Sérgio Tavares.

-É lógico que o povo goste de aparecer e estar ao lado de atores globais. Não se discute a questão de oportunidades, mas poderiam ser outras, não as de sempre de "pão e circo", vencer pela arte, sensualidade ou futebol.
-O Lázaro está se perdendo por "marcar" de modo caricato um estereótipo estigmatizado do negro, ao invés de elevar e combater esta imagem que alimenta o preconceito e baixa auto-estima dos brasileiros.
-Basta de sermos retratados como malandros, picaretas, indolentes, vagabundos e promíscuos.
-Há coisas muito mais importantes e bonitas para se mostrar sobre a Bahia e baianos, do que esta série mostra.
-É apenas a minha opinião e de alguns amigos negros, inclusive baianos, cultos e bem sucedidos na vida, que não estão gostando nada nada do que estão vendo.

Abração.

Sol disse...

me descupe a intromissão, mas vejo a indignação da minha mãe, ela também não gosta da série,e acha que quando falam da Bahia, só se referem a Salvador, esquecendo de cidades menores, onde as pessoas não se identificam com os personagens.Essa imagem de indolencia e do "jeitinho" pra tudo, a incomoda demais.

Solange

Sol disse...

BB compra a Nossa Caixa:

É bom porque equilibra o jogo entre os grandes bancos brasileiros, aumenta a competição.

É importante que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal sejam bancos fortes, que tenham um poder de competição com os grandes bancos brasileiros de modo a beneficiar os correntistas, os que tomam crédito no mercado", afirmou Mantega.

Para o ministro, é importante fortalecer esses bancos em um momento de crise e falta de crédito no país. "Nós vimos que é importante, em um momento de crise financeira como essa, termos bancos públicos fortes, porque eles não sofrem nenhuma restrição de crédito. Pelo contrário, podem até acrescentar mais crédito e ajudam a manter o mercado mais sólido."

Me parece que só um banco oficial poderia comprar a Nossa Caixa, não sei bem o motivo mas ,tem a ver com depósitos judiciais, que não podem ser transferidos para bancos privados.

Não entendi o porque da venda, a Caixa não passava por problemas, como foi o caso do Banespa.A quem favorece esse negócio?

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Solange.
Aos empresários, empreiteiros e indústria da construção civil.

Sol disse...

É mais uma instituição para os vampiros sugarem.
No caso do Banespa, foi usado no financiamento de campanhas políticas, me lembro que, até quem era correntista, teve dinheiro aplicado, sem conhecimento e consentimento, uma festa do caqui!

Solange

Sol disse...

Boa noite Homero!

1- Me lembrei de sua previsão tempos atrás sobre Hillary , estar num momento bastante favorável e de satisfação pessoal, quando fosse empossado o novo presidente americano.Será que essa notícia procede?

O jornal americano “New York Times” informou nesta sexta-feira (21) que a senadora Hillary Clinton aceitou o cargo de secretária de Estado para o governo de Barack Obama.


2- Olha o Brasil, com o mico na mão,como é que pode usar nossos recursos para financiar obras em outro país?

O contrato foi questionado pelo presidente equatoriano, Rafael Correa, que entrou com pedido junto à Corte Internacional de Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional para suspender o pagamento da dívida.

Segundo o BNDES, o contrato foi aprovado pelo Congresso do Equador e teve sua "legalidade e exigibilidade atestadas em pareceres favoráveis da Procuradoria Geral e pelo Banco Central do Equador".


3- Hoje o Globo Reporter estava muito bom.

Pensei que fosse proibido o uso do arrastão mas, estou vendo que as indústrias podem, é estranho porque a justificativa foi que traziam todos os tipos de peixe, inclusive os menores.

Solange