sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Amar é...

Amar não é dar entrevistas de casais idosos que se beijam discretamente perante câmeras ou guardarmos vídeos de caminhadas na praia ao amanhecer. Muito menos acharmos que o amor é um mar de rosas eterno. Amar é reconhecer erros, enfrentar crises quase fatais para o relacionamento, porque evitaremos ser apenas racionais e decidiremos pelo afeto e confiança em nosso(a) bem amado(a). Amar não é sermos frios ou analisarmos uma relação pelo que nos seja mais útil ou menos desgastante. Encarar a realidade, sempre sabendo que também somos amados e devamos conciliar nossas diferenças. Amar é saber desistir de argumentar ou discutir, dizendo apenas;” te amo” e “me entenda”. Amar é saber fazer valer sua intuição e prever o que o(a) seu(sua) bem amado(a) pensa antes de criticá-lo(a) ou questioná-lo(a). Amar é saber aceitar mesmo o que não aceitaria de ninguém, mas sim do(a) seu(sua) “Beloved”, porque o amor está acima de nossas rejeições ou análises racionais. Amar é saber pensar o que nos satisfaz em presença e vida, o que nos alimenta a esperança e cada segundo de nosso cotidiano. Amar é saber entender que também somos fracos , como as fraquezas de nossos (as) amados(as) são ressaltadas no convívio mútuo. Amar é aprender a dialogar sem defesas nem retrancas. Amar é se abrir totalmente e sem receios, falar “na lata” o que pensa, sem pensar em fazer personagem ou se poupar de algum risco de se decepcionar ou ser rejeitado(a). Amar é simplesmente amar, sem mais nenhuma comparação ou definição, do que seja este sentimento nunca desvendado pela Ciência ortodoxa e materialista. Pois amar é divino e uma apoteose encantadora de um ser, a revelação de uma possibilidade de realização pessoal terrena com outra pessoa. Quem ama realmente, não terá dúvidas quanto ao que aqui postei. Quem ainda tiver...

3 comentários:

Vitor Angelo Baeta Damasceno disse...

Concordo plenamente com esse texto e também entendo que ele em parte faz referência aos seus pais pelo que pude perceber, mas é isso mesmo, quem dera o amor fosse só os bons momentos, mas infelizmente, como somos todos sujeitos a falhas das mais diversas, nem sempre dá para estar em harmonia plena, ou ao menos não nessa dimensão (mas isso é assunto para outro tipo de debate), mas realmente quem ama consegue entender e sim ,o amor vai muito além do que a mente consegue alcançar, por isso mesmo que a verdade é que por mais que especulemos nem sabemos o que ele é em sua totalidade e talvez nunca saibamos mesmo vivendo em outras realidades nas quais a consciência é bem menos restrita do que aqui nessa, mas é isso, muito obrigado pelo texto, me deu um momento de inspiração agora, pois andava meio incrédulo com a humanidade )não que eu tenha deixado de estar tambem), mas é isso.

E outro adendo é que esse texto cairia como uma carapuça para as mulheres que vivem correndo atrás de homens com posses materiais ou corpo malhado e barriga tanquinho, ou dos homens que fazem o mesmo, e depois vivem reclamando da vida e dizendo que ninguem presta, quando na verdade o próprio foco dessas pessoas as leva à infelicidade pois nem posses materiais nem barriga tanquinho garantem a existência ou o surgimento de um amor, e não são por si sós o suficiente para conferir um significado a existência, por fim, texto magnífico e me veio num momento em que eu estava realmente muito necessitado de ler algo com esse teor, muito obrigado de novo.

Homero Moutinho Filho disse...

Valeu Vitor!

Anônimo disse...

Concordo com essa bela reflexão do verdadeiro amor homerito.
"Amar não é um sentimento é uma decisão"(hadassa) repito por isso que a maioria das pessoas estão equivocados com conceito de amor.

Por isso que a gente vê um mar de separações/ divórcios no mundo os casais casados(as) precisam aprender no dia a dia exercitar o amor, amizade, respeito, cumplicidade, diálogo, paz, admiração, confiança, fidelidade, tolerância, paciência, intimidade(sexo é importante na manutenção de um casamento mais isso não é começo sim no fim de um dia em que os ingredientes estiverem no bolo a intimidade é cereja).

Deus estabeleceu o casamento e os abençoou um "homem & mulher" para dentro dessa instituição sagrada o ser humano aprender na prática a arte de amar.
Uma das primeiras lições que Deus coloca para um homem e mulher eles aprender que amar é "dar e receber" uma via de mão dupla não única isso que as pessoas egoístas não entendem só querem receber mais nunca dar por isso elas são infelizes no amor trocam de marido/esposa como troca de roupa não enxergam que o problema está neles e não no outro.
Segunda lição que Deus quer nós aprendemos dentro do casamento as "diferenças" não é para ser um problema e sim de aprendizado temos que entender a essência biológica.
Graças a Deus que homem e mulher são diferentes em tudo é isso que nós atrai.
A esposa não pode querer que o seu marido pense como ela o cara não é mulher kkkkkk bjs.

Hadassa