terça-feira, 15 de outubro de 2013

Quem sou eu?

Afinal quem somos nós? Amebas obscuras num planeta quase esférico perdido no espaço entre bilhões e trilhões de outros? Acreditam em "livre-arbítrio" de "minhoquinhas" perdidas no espaço se agarrando como podem a este espaço terráqueo? Qual foi o "livre arbítrio" das vítimas do World Trade Center? Escolherem as roupas do dia ou suas gravatas para morrerem? Portanto nada do que a ciência positivista e materialista que assolou o século passado com suas teorias nos serve mais! Tenham a humildade de se reconhecerem criados por uma força superior!Não alimentem a megalomania de se sentirem supremos e donos de seus destinos, pois não são e sequer podem antever o que terão que passar nos próximos minutos de suas vidas terrenas!A primeira regra de quem queira adquirir sabedoria é saber ter a humildade de aprender e absorver as verdades milenares da vida. Alguns feitos, por causa de suas experiências anteriores de vidas passadas ou não, pois , pela Física Quântica, o passado não existe, e só teremos um presente dinâmico e único.Absorvam o elixir da sabedoria no veio certo e fonte exata. Todo e qualquer recurso extra será nefasto e incorreto. Quando nossa alma e Espírito percebem que estão no ambiente e caminho corretos, teremos a nossa realização pessoal!Sigam a sua intuição, não o seu raciocínio humano e material, que leva em conta aparências e situações da vida. Tentem sentir em si próprios sua razão de ser e de conviverem em ambientes que os façam felizes e realizados em vida.Temos esta arma que nos preserva de decepções e frustrações, desde que saibamos usá-la adequadamente! Ser sensível e sensitivo não quer dizer ser frágil e fracassado! Pelo contrário! Temos esta arma para nos protegermos e sabermos com quem estamos lidando! Este texto é para pessoas muito especiais e sensíveis, que sofrem as agruras de viverem numa realidade dura e injusta. Tenham fé acima de tudo, não em religiões oficiais, mas em si mesmos e em seu Espírito que os guiará pela vida, livrando-os do mal e da injustiça terrena. Nós não! Mas Deus sim! É onisciente e onipotente! Creiamos em nosso Criador, com humildade e devoção!

7 comentários:

Angela disse...

Homero.

Estou quase achando que somos meras amebas, nascidas de uma complexa combinação química.
Um beijo querido.

Selma disse...

aplaudindo.....

silvia disse...

Oi Homero
Como é bom ter você de volta. Chorei com o texto. Parece que você escreveu para mim, tenho que tentar buscar meu espírito interior para seguir em tão árdua caminhada. Depois de um dia tão difícil, abrir a sua página e ler o texto é uma benção e um bálsamo no meu coração. Abraço sua leitora
Silvia

Anônimo disse...


Gita
Raul Seixas

- Eu que já andei pelos quatro cantos do mundo procurando, foi justamente num sonho que Ele me falou:

Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado,
Não falo de amor quase nada,
Nem fico sorrindo ao teu lado.

Você pensa em mim toda hora.
Me come, me cospe, me deixa.
Talvez você não entenda,
Mas hoje eu vou lhe mostrar.

Eu sou a luz das estrelas;
Eu sou a cor do luar;
Eu sou as coisas da vida;
Eu sou o medo de amar.

Eu sou o medo do fraco;
A força da imaginação;
O blefe do jogador;
Eu sou!... Eu fui!... Eu vou!...

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício;
A placa de contra-mão;
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição.

Eu sou a vela que acende;
Eu sou a luz que se apaga;
Eu sou a beira do abismo;
Eu sou o tudo e o nada.

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra,
Do fogo, da água e do ar!

Você me tem todo dia,
Mas não sabe se é bom ou ruim.
Mas saiba que eu estou em você,
Mas você não está em mim.

Das telhas eu sou o telhado;
A pesca do pescador;
A letra "A" tem meu nome;
Dos sonhos eu sou o amor.

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo;
Eu sou a mão do carrasco;
Sou raso, largo, profundo.

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão;
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão.

Eu!
Mas eu sou o amargo da língua,
A mãe, o pai e o avô;
O filho que ainda não veio;
O início, o fim e o meio.
O início, o fim e o meio.
Eu sou o início,
O fim e o meio.
Eu sou o início
O fim e o meio.

Homero Moutinho Filho disse...

Angela , Selma Silvia e anônimos, Somos os raros sensíveis num mundo cretino e caótico!

Vanessa Tomaz disse...

Bela msg.Homero, esse ano está sendo muito difícil com muitas perdas de ente-queridos e por último minha filha sofreu violência sexual, mas mesmo assim agradeço ao Pai maior por não ter permitido q o ordinário lhe tirasse a vida. E esse texto vem de encontro ao q estamos passando em família. Obrigada! Que Deus multiplique suas forças

Anônimo disse...

somos poeira cósmica neste universo d imensidão incomensurável
ainda estamos tentando entender o q se passa neste mundo terreno apesar de sermos espíritos imortais e milenares