terça-feira, 14 de setembro de 2010

A eterna "utopia cega"

No dia seguinte ao da propaganda do candidato pelo Partido Comunista Brasileiro; ivan Pinheiro, ter alardeado as vantagens deste regime pelo exemplo de Cuba, Fidel Castro causou uma dor de barriga tremenda nos comunistas do mundo, principalmente nos eternos defensores do "modelo cubano" e, apenas dias depois, o governo de Cuba anuncia a demissão em massa de meio milhão de funcionários públicos, porque não tem mais condições financeiras suficientes e abrirá o país para o capital externo.
Décadas de sofrimentos da população, que ostentava alguns automóveis norteamericanos abandonados sem peças de reposição, da época da revolução, cantaram hinos de louvor ao mais antigo ditador do mundo e abanavam aquelas bandeirinhas em praças públicas, para nada, a não ser voltarem a ser o que antes eram, ou seja, um povo subserviente e servil, rebolando e se prostituindo para agradar os turistas (coisa aliás muito familiar para nós).
Chega a ser cômica a situação das "esquerdas" no Brasil, lembrando quando tantos artistas "globais" e intelectuais faziam aquele "corinho" na TV; "Lula-lá", desmoralizados posteriormente, pelos escândalos do governo petista, especialmente o do "mensalão".
Agora temos dois cenários distintos, desde a última eleição.
Na anterior, o que sobrou de "cara de pau" a alguns, os fez apoiaram a Heloisa Helena, atualmente, raros pedem votos para a Marina, duas que abandonaram o navio antes do naufrágio dos frequentes escândalos, nunca devidamente julgados.
Sobraram muitos, milhões, dos assim denominados petistas viscerais, direta ou indiretamente dependentes de empregos e benesses obtidas pela "ascenção proletária ao paraíso da corrupção", que repetem o mesmo comportamento calhorda de um presidente, que distorce qualquer fato ou realidade, nada vê, nada sabe e só enxerga um objetivo pessoal de se tornar mais popular do que Getúlio Vargas, provavelmente candidato nas próximas eleições, pois já anunciam a criação de sua fundação ou instituto, a fim de garantir a viabilidade e aprovação do Congresso aos desígnios de um eventual governo da dona Dilma.
Detesto o capitalismo selvagem, sou a favor de uma Economia Solidária, com ética e sem inversão de valores morais, mas não posso deixar de rir muito, quando alguns partidos de esquerda prometem um salário mínimo de 2.500 reais, o que seria uma total asneira econômica, pois criaria uma "bola de neve" súbita de carestia e inflação.
A "psique" brasileira está corrompida pela ausência de exemplos e padrões de bom comportamento e ética.
Um povo prostituído pelo sonho da riqueza e celebridade rápidas, do tipo BBB, Playboy, ser modelo, político ou jogar na Europa, custem o que custarem, caminhando para uma réplica da "falência cubana", não fosse a resistência de uma parte da população, que trabalha duramente, tem bons lastros de tradição familiar e herança cultural milenares.
A diferença entre Cuba e o Brasil, não só está nas dimensões continentais do nosso país, porém, também na constituição étnica, porque lá, ao contrário do que aqui ocorreu, não houve maior miscigenação nem imigração, a não ser de alguns comunistas estrangeiros, que voluntariamente se ofereceram como profissionais em suas áreas (principalmente médicos, cientistas e professores), além de muitos cedidos pela extinta União Soviética, é um país de pretos e pardos, sempre governados por uma minoria branca, ligada a latifundiários históricos (como Fidel), sem uma contribuição cultural satisfatória de outros povos e etnias, tecnica e socialmente mais desenvolvidos.
Sem a segurança dos seus empregos públicos, voltarão a "bailar" e dançar para turistas e cuidar de seus "Chevrolet power glide 1953" sem peças de reposição, pois lá não existe um "sul maravilha" para carregá-los nas costas e o "inimigo" mora ao lado.
Ahhh...mas sempre terão o apoio da nossa "esquerda visceral anacrônica".

4 comentários:

Sol disse...

Boa noite Homero,

Ando tão indignada, de uns anos para cá, venho percebendo, que os valores e princípios, nos quais fui criada e educada, estão ultrapassados e isto incomoda, pois, não aprendi a agir de outra maneira.

Se a "confirmação" da bancarrota cubano, tivesse acontecido anos atrás, talvez, me causasse pena ou dó, mas hoje, digo, bem feito!, demorou, mas cheguei a conclusão, que um povo que não pensa, não analisa e principalmente, confia em discursos vazios, tem mais é, que quebrar a cara, regime de igualdade? jamais existiu ou existirá, caso contrário não precisaria de governos ou leis.

Com tudo o que temos visto e ouvido, encontrar quem ainda defenda esta bandalheira toda é, sinal de que a moral e a vergonha foram para as cucúias, então, não adianta nos preocupar com o "povo", por que queimar vela com mal defunto?

Solange

Anônimo disse...

Nossa Sol! voce foi profunda no julgamento... mais, agora mais do que nunca estou sentindo pena dos pobres coitados.

Antes eles viviam na covardia ilusória de que tudo poderia melhorar, sem coragem de enfrentar o famigerado ditador Fidel.

Hoje o 'Ditador' abriu o jogo,não tem mais iluções, sonho de dias melhores, não tem mais essa de tampar o sol com a peneira...tenho muita pena desse povo sofrido, humilhado,faminta... 'carros velhos sem poder botar peças??'que horror!! o que esse povo não passou na mão desse ditador.

Lembrando dos filmes da era da ditadura Russa, já poço ter uma ideia de como era a vida vigiada deles...

Como que pode, em pleno século XXI
guando o mundo se diz moderno, civilizado existir um ditador desse que prega o terror e niguem faz nada??? ele era tão poderoso assim???

Marcos disse...

Homero, quem são as "duas que abandonaram o navio antes do naufrágio " , você esta se referindo
a 2 atrizes globais ou a Heloisa Helena e Marina Silva?

abs,Marcos.

Homero Moutinho Filho disse...

Marcos.

Heloisa Helena e Marina.