quarta-feira, 23 de junho de 2010

"Escrito nas estrelas" (2)



Como a trama segue a linha espírita Kardecista, creio que já possa antecipar para vocês o que acontecerá daqui para frente.
Ainda no princípio desta novela, nas primeiras "visões" do dr. Ricardo, ele aparece sendo morto num duelo por um homem "mascarado", na frente de sua amada; "Valentina" (Viviane).
Com certeza, o tal duelante "mascarado" era "Daniel", seu filho nesta, em outra vida, seu rival no amor de Valentina" (Viviane), na cidade de Toledo, Espanha.
Isto explicaria, em termos espíritas, as diferenças e rivalidade entre pai e filho nesta encarnação.
Mais adiante, quando Daniel perceber que seu pai está apaixonado por Viviane, ficará indignado, por não saber da vida passada, quando ambos disputavam a mesma mulher.
Por este motivo "kármico", quem encarnará na criança a ser concebida, será o próprio Daniel, para resgatar e resolver as disputas passadas com seu pai (Dr. Ricardo).
É claro que os "anjos" e sua mãe desencarnada, lhe explicarão sobre sua missão antes que seja atraído e nasça , tendo por mãe, sua amada (Viviane), em vida passada.
Pelo menos, se seu fosse o autor desta novela, usaria este recurso para "apimentar" mais a trama e ficar dentro de um contexto didático sobre o Espiritismo, embora não compactue com tudo que esta teoria ensine, em vista de outras experiências pessoais minhas neste campo e tendência mais orientalista.
Portanto, aguardemos a confirmação desta linha de raciocínio que imaginei e, se acertar, não será um "bingo" astrológico, porém, apenas uma sugestão, de quem também gosta de escrever e aprecia a dramaturgia, se bem que, nem sempre a "teledramaturgia".

8 comentários:

Nininha disse...

Parabéns, Homero, linda esplanação, fico matutando o que Daniel, sentirá quando seu pai se revelar, essa linha de raciocínio é bem clara e de fácil compreensão, tb não aceito toda teoria espírita, mas existe em nossa vida sinais de que já vivemos em outra época, ou são locais ou até pessoas que acbamos conhecer e é como se o conhecesse há muito tempo, adorei e acredito que vá por este caminho.

Sol disse...

"tadinha" da autora!,a mulher passa semanas tentando criar um suspense e voce no vapt vupt, acaba revelando tudo.

O mais interesante nesta novela é, que apesar do tema, tem conseguido prender a atenção de muitas pessoas, inclusive, de quem não acredita em reencarnação, ouço vários comentários a respeito, principalmente da forma como tem sido abordado, a autora fugiu do óbvio,o resgate se dá por amor e não por ódio.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.

Se a autora for realmente espírita, até poderia ousar um lance mais polêmico, que seria , deixar o Daniel sem saber do passado, sem nenhuma explicação dos "anjos" e indignado, ser atraído pelo "karma", paixão e ódio, para o útero de sua amada e ter de aprender e conviver com suas rivalidades passadas.
Pelo menos é assim que funciona na maioria das vezes, porém, não talvez em novelas globais...rsrsrs.

Homero Moutinho Filho disse...

Mas lembre-se que , na maioria das vezes, o resgate se dá pelo ódio e vínculo passado.

Sol disse...

A "mocinha" já sofre demais na mão do chantagista, seria desumano se também tivesse que enfrentar o ódio do "filho" pelo pai, além do que, o Daniel tem uma alma boa, mesmo não sabendo qual é a sua missão.
O pai é que precisa aprender a ser menos prepotente, o mais interessante é, que as lembranças são dele e a resistencia em não aceitar "a vida do outro lado" também.

Solange

Gabriela disse...

Pra quem conhece um pouco sobre espiritismo ou não, mas que leia romances espíritas (Zíbia Gasparetto e etc), é meio previsível que é mais ou menos (se não, exatamente isso) que vai acontecer na história. E de tão óbvio e simples, é até muito bonitinho :)

Anyway... me perdoe Homero. Não comentava a meses e resolvi tirar o atraso hahah... beijinhos.

Homero Moutinho Filho disse...

Gabriela.

Você perguntou no outro texto sobre 2012. Dê uma olhada nos textos mais antigos, pois já postei uns 3 sobre o assunto.

Gabriela disse...

Vou procurar :)