sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

"Caminho das Índias". (Mapa e análise)




A milenar Astrologia da Índia,é totalmente diferente da popular e errada conhecida por todos. Ela é sideralista, pois segue unicamente os dados astronômicos observáveis em qualquer telescópio, portanto, as verdadeiras posições dos planetas e constelações, que mudaram nos últimos 2000 anos, em virtude do fenômeno da “precessão dos equinócios”, do mesmo modo que a Astrologia Sideralista ocidental que utilizo em minhas análises.
Observem a presença em quase todos os capítulos do papel da Astrologia como guia de todas as decisões importantes dos indianos, inclusive casamentos.

Esta novela; “Caminho das Índias” tem um mapa melhor do que o da “A Favorita”, que amargou maus períodos de baixíssima audiência e teve de trocar tudo no meio, causando erros injustificáveis para uma emissora líder neste ramo.
Notem que o planeta Netuno está exatamente em oposição ao Ascendente na hora da estréia.
Alguns interpretariam como negativa esta influência, segundo antigos critérios e crenças popularescas, adotados pela maioria dos “astrólogos” de plantão, que insistem em usar dados astronômicos errados.
Netuno reflete o lado “místico” e “mágico” da Índia e seus costumes, bem como a religiosidade e beleza de sua música espiritualmente inspirada.
A novela terá alguns altos baixos, porém, em termos gerais, os aspectos são favoráveis ao sucesso, caso a “Plim-Plim” se restrinja ao tema principal e não avacalhe a trama inserindo muitos elementos culturais brasileiros, tais como bares, samba e inclusão social, muito ao gosto da produção global e seu eterno discurso “politicamente correto”, pois Índia é Índia e ponto final. Pretender questionar valores, tradições e costumes milenares de uma terra rica em história e sabedoria é coisa de megalomania “tupiniquim”.
O que Globo está mostrando como uma situação impeditiva ao casamento dos protagonistas principais, motivada pelo que denominamos “preconceito”, não cabe dentro dos moldes em que a civilização indiana se estruturou. São regras milenares que mantém aquela sociedade em paz interna, com baixos índices de criminalidade, separações e lutas de classes sociais.
Um país superpopuloso como a Índia não sobreviveria sem estas regras e rígida organização social em estratos distintos, ditada pela sabedoria de seus antepassados, não por ideologias políticas.
Índia não é África. Não misturem as bolas inserindo problemas sociais nossos numa realidade totalmente diferente.
A oposição da conjunção Urano=Vênus ao planeta Saturno, indica este confronto entre conceitos mais “liberais” e tradições arraigadas, principalmente no que se refere a uma independência feminina. Talvez até haja inserções de novas atrizes jovens durante a novela, por razões de audiência.
Esta oposição Saturno-Urano, representa o conflito entre o novo e o antigo, a liberdade e a restrição, libertação X manutenção, revolução X conservadorismo e tradição. Portanto, este será o eixo principal da novela. O confronto entre dois pólos em virtude das rígidas regras sociais.
Qualquer tentativa de fugir ao elemento místico original indiano trará problemas para a produção. Não há razão para misturar um ambiente tipicamente carioca com a realidade da Índia. O público deseja ver coisas exóticas, estranhas, belas, diferentes das de seu cotidiano. A produção da grande mídia se limita aos cenários culturais cariocas e baianos, transformando novelas em discursos chatos sobre “inclusão”. O ranço político entranhado nas direções de nossas emissoras restringe e deturpa a criação artística e literária.
Logo as cenas gravadas na Índia desaparecerão, dando lugar ao rame-rame brasileiro dos cenários montados no PROJAC.
Esta estranha substituição caríssima com construção de palácios e hotéis aqui nos estúdios não se justifica perante o que gastariam na Índia, onde nem mesmo necessidade de grande equipe haveria, pois eles já superam Hollywood em quantidade de produções cinematográficas.
Netuno cobrará da produção, pois “mística” não é o mesmo que “mistificação”.
Há o perigo de perderem o fio da meada e a novela virar uma confusão indigerível. Em fevereiro e março deverão ocorrer os primeiros problemas que afetariam a audiência, quando Saturno em retrogradação aspectar o Sol e Júpiter do mapa astrológico da estréia.
Lembram da novela “O Clone”, quando o público exigiu mais músicas, danças e costumes árabes (viraram moda e febre nas discotecas) e tiveram de gravar mais cenas mostrando as atividades locais?
Pois é, quando chegamos cansados do trabalho, queremos ver a beleza, o desconhecido, o que atrai nossos olhos, a fantasia idílica, tudo isto representado por Netuno, que governa o nosso “astral” e percepção sonora-visual. Não nos interessa a nossa triste realidade e os mesmo rostos que vemos nas ruas.
Televisão é o “sonho”, magia, arte de nos fazer “viajar” em projeções do nosso “Eu” vividas pelos personagens.
Fui criticado num dos comentários por ter dito que “A Índia Está Certa” .
Confundem, por desconhecimento, o papel real da mulher indiana, com subserviência e servidão. Há mais indianas formadas em cursos universitários do que brasileiras. Há mais gênios, cientistas e literatos dos que os brasileiros. A diferença é que as mulheres indianas se respeitam e são respeitadas, enquanto, infelizmente, as brasileiras são taxadas de “prostitutas” no exterior e não sem razão. As indianas não se desnudam nem esfregam suas bundas nas caras dos turistas, sua dança expressa a beleza e feminilidade, não a humilhante “cachorrice funk” favelada.
Toda esta “aura mística” e sensitiva de Netuno, característica da Índia, deverá ser explorada ao máximo, caso a “Plim-Plim” deseje manter uma boa média de audiência, do contrário, resvalará para a mesmice urbana caricata e discursos “politicamente corretos”.

34 comentários:

Sol disse...

Boa noite Homero!

Estou encantada com o cenário indiano, digo, a India verdadeira, com seus castelos e coloridos,parece um mundo de sonhos,o figurino é deslumbrante, até agora não tenho nenhuma crítica á interpretação dos atores e atrizes ,todos estão muito bem caracterizados, só penso que seria muito difícil manter todo o elenco num país estrangeiro, por seis meses ou mais, e não apenas por questões financeiras, retorno sabemos que tem ,mas por questões pessoais dos profissionais envolvidos.

Mas,terá um núcleo bem brasileiro também ,isso foi divulgado,o personagem de Stenio Garcia será um frequentador da Lapa no Rio de Janeiro e terá um romance com Juliana Alves, serão dois temas abordados , a rotina de um psiquiatra numa clínica onde a maioria de seus pacientes sofrem de esquizofrenia e o relacionamente dele com uma mulher bem mais jovem.

Solange

Sol disse...

Quanto ao ibope ,acredito que tenha acabada a era dos "grandes" índices, antigamente, isso só foi possível, por não termos outras opcões,nem mesmo concorrencia entre as emissoras,me lembro que quando criança, a maior emissora era a Tupi com suas novelas e programas de auditório, depois a Record com seus festivais, a Globo não era a potencia que é hoje.

São os ciclos, não sei se é verdade, mas me disseram que nos Estados Unidos, com suas tvs a cabo e internet os índices de audiencia são muito menores dos apresentados aqui,25%, já seria um sucesso estrondoso.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.

-O que tem a Lapa a ver
com a Índia?
-Por que um núcleo brasileiro se os que personificam indianos são brasileiros?
-Para vender pagode? Satisfazer as exigências de "cotas"? Colocar a filha do Daniel Filho diretor da Globo?
-Isto perverte a obra literária.
-Amanhã inventarão uma novela sobre a vida de Cristo, onde um os apóstolos será gay, outro negro, Maria Madalena lésbica e um núcleo "brasileiro" de habitantes primitivos onde? Só para agradar a certos segmentos sociais?
-História exige veracidade, fidelidade ao original.
-A técnica para não prender o elenco em locais exteriores é gravar todas as cenas externas e diálogos primeiro. Depois só ficarem com as interiores. Não precisa construir uma cidade cenográfica.Isto é burrice!
-Este negócio de que tem de ter um núcleo pobre, outro rico para segurar a audiência é palhaçada. Não entendem nada de IBOPE.
-Quem entende, e sempre repeti isso é o carnavalesco "Joãzinho Trinta", quando disse que "quem gosta de pobreza é intelectual. Pobre gosta de luxo e beleza".
-O núcleo pobre de "Duas Caras" foi um fracasso, só se salvando no finalzinho o romance do vilão com a órfã.Não deixaram evoluir mais o romance do casal negro (o mecânico e aquela condessa, linda por sinal) para não ofuscar o do Lázaro com a Falabella que não emplacou.
-O núcleo pobre de "A Favorita" foi outro fiasco. Nem com o Tarcísio Meira agradou.Também os romances dos filhos do deputado corrupto não tiveram sucesso, nem seus personagens.Mudanças ocorreram na vida dos personagens mas os intérpretes continuaram a falar e se portar do mesmo modo.
O tal do "Didu" sei lá, continuou par
Lula só se elegeu porque passou a vestir ternos Armani e ser aceito pela elite!
-Televisão é imagem! Público ignorante precisa de símbolos visíveis de aparência para compreender .

-Um "mestre" em "incorporar" integralmente o seu personagem é o ator "Toni Ramos".Veja como em cada novela ele muda completamente seu modo de falar, a aparência e postura cênica.
-Olhe o Tarcíso Meira como conseguiu transformar seus momentos com a esposa nas cenas de maior ternura e amor da novela, só usando o olhar e a entonaçãoda voz!
-Da nova geração não sobra nenhum.
-Ninguém! Principalmente com carisma de galã.
-Uma lástima para a arte.

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.

-Complementando.
-A Juliana Paes conseguiu "incorporar" em grande parte a "alma da mulher indiana" favorecida por sua semelhança física.
O galã não emplacará.
É fraquinho.
O Lombardi vai roubar a cena nesta novela.
-Uma exceção como ator e galã é o Pasquim, que tem pegada e carisma.

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.
-Adorei mesmo foi aquela menininha dançarina. Que gracinha!

Sol disse...

Ainda é cedo pra afirmar qualquer coisa , mas conhecendo um pouquinho das coisas que Gloria Perez escreve, tenho a "impressão" de que a intenção é mostrar as diferenças entre as culturas, a indiana como uma cultura e hábitos milenares e a nossa, com várias influencias.

Ficaria estranho para nós, acompanharmos apenas o núcleo indiano, não haveria identificação nenhuma, penso que é isso, fazer uma mistura, como foi no "O Clone'.

Sabemos que essas novelas são negociadas para vários países,que também têm interesse em conhecer a "miscelânia" brasileira.

Quanto ao galã o páreo é duro, a quem goste de Marcio Garcia,e fisicamente ele se parece muito mais com um indiano do que Lombardi, apesar de achá-lo um bom ator.Márcio ainda está inseguro no papel , acho que tem a ver com o tempo que ficou afastado das novelas, acredito que logo engrene e surpreenda.

Não apenas Tony Ramos está "perfeito" no papel, Lima Duarte e Osmar Prado também.
As mulheres estão maravilhosas, Juliana Paz está encantadora , só tenho um se não, Eliane , a atriz que faz a esposa de Tony Ramos está muito parecida com a árabe que fez em O Clone.

Solange

Sol disse...

Também gostei da menininha,me deu vontade de dançar junto.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...


Sol.
-Engana-se amiga.
-O Márcio não tem a cor de pele de um "intocável". O menino do início sim, embora as feições dele não fossem indicativas. Conheço bem o sistema indiano e suas características de reconhecimento entre estratos e castas sociais.
-O Lombardi é um "Brahman" perfeito.No mínimo seria um "vaixia" ou "xátria".

-Leia isto:
"O sistema de castas surgiu na Índia com os árias e começou a desenvolver-se por volta de 850 aC. Sua origem parece proveniente da divisão entre o imigrante ária, de pele clara, e os nativos (dasya), denominados escravos (dasas), que se distinguiam pela pele escura. Os árias são descendentes da maioria dos povos brancos da família indoeuropéia nessa descendência.

As primeiras referências históricas sobre a existência de castas se encontram em um livro sagrado hindu, chamado Manu, possivelmente escrito entre 600 e 250 a.C. Define-se casta como um grupo social hereditário, no qual a condição do indivíduo passa de pai para filho, endógamo, pois ele só pode casar-se com pessoas de seu próprio grupo. Estão predeterminados também sua profissão, hábitos alimentares, vestuário, etc., levando à formação de uma sociedade estática.

Originalmente, as castas eram apenas quatro: os brâmanes (religiosos e nobres), os xatrias (guerreiros), os vaixias (camponeses e comerciantes) e os sudras (escravos). À margem dessa estrutura social havia os párias, sem casta ou intocáveis, hoje chamados de haridchans ou haryans. A estes eram entregues os trabalhos mais degradantes e mal pagos. Com o passar do tempo, tem havido centenas de subdivisões, que não param de se multiplicar."

-Aquela reportagem da Globo sobre a Índia mostrando dois casais de castas diferentes está errada. Confundiram os maridos "vaixias" com brâmanes ou "brahmans".Estes jamais se casam com mulheres de castas inferiores sob pena de perderem os bens e herança.

-A linhagem ariana (branca)indo-européia é o que conta para distinguir as castas.

Sol disse...

No início da novela Tony Ramos explicava ao filho(?) sobre as divisões de castas, foi quando chegou Lima Duarte, defendendo o garoto que seria o Marcio Garcia, por ai já percebemos uma interferencia de Gloria Perez,um Brâmane ,não adotaria um intocável.

Mas será que a colonização inglesa não interferiu de algum modo nessas mudanças? pois hoje dizem haver milhares de castas.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Complementando.
-Não é necessário que nos identifiquemos para gostarmos de uma novela ou filme.
Você se identifica com os norte-americanos? Se vê representada pelos personagens e atores?
E com os "ETs" de Spielberg?
-Os europeus e asiáticos já estão cansados de verem bundas, mulatas, carnaval e samba. Isto eles já conhecem de montão.
-Um seriado como "A casa das Sete Mulheres" passado no sul sim, seria um "espanto" para eles, que pensam que em nossas ruas temos cobras e jacarés.
-Quase matei minha ex-mulher norte-americana em Los Angeles, quando ela folheou uma revista brasileira minha e se espantou com uma foto de um viaduto e altos edifícios. Perguntou na maior; Wouhhh... isto existe lá também?"
Arrghhh...
-Nossa única "miss universo" foi uma gaúcha,cabelos negros e olhos azuis, a única que usou trajes típicos de sua região e não aquela fantasia de "Carmen Miranda" tradicional das brasileiras, surpreendendo a mídia estrangeira.
-No entanto, nossa mídia "abafou" a repercussão e só se lembra da que perdeu, a "Marta Rocha" porque era baiana.
-Dá licença...mas se todos têm orgulho de suas "origens" , me orgulho de minha "euro-descendência" também.
-Não aceito discriminações entre estados e culturas, pois todas são parte deste Brasil. Denunciarei sempre que puder, exclusões ou generalizações culturais sobre nós, brasileiros. Nenhuma pode sufocar outras.
-Sei que você tem sangue baiano, mas é imparcial e entende meu ponto de vista, que busca uma equiparação de manifestações culturais brasileiras na mídia.

Sol disse...

Não tenho problemas quanto a isso, na verdade em alguns casos não me identifico com personagens, ( não é arrogancia) simplesmente por alguns serem extremamente bonzinhos( burros) ou maldosos demais(cruéis),não sou bairrista, penso que em cada região há coisas boas e bonitas para ver e aprender,só não gosto dessa coisa carnavalesca de axé, funk, rap e similares,pois é só isso que vendem do Brasil

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.

-Pois é exatamente por saber que você é imparcial e não analisa por critérios regionalistas, que citei esta espécie de discriminação de muitas regiões e culturas de nosso povo, de norte a sul, que não são representadas devidamente na grande mídia.Predomina o que de pior temos.

Sol disse...

Fico preocupada com as distorções que vemos hoje em dia, até nas coisas mais simples,Rio de Janeiro só tem, malandragem e gostosonas? São Paulo só tem descendentes de italianos que falam orra meu!! e gente metida a besta? Bahia só tem a malandragem que apresentaram no seriado ô pai o?

Acho estranho, porque isso não faz parte do meu universo.

Imagino o que as pessoas sem acesso a informações pensam sobre isso.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.
-Este é o Brasil que a ideologia marxista dominante na mídia quer mostrar como prova da ascenção da periferias e povão, ditando nossa linha cultural.
Também os interesses de gravadoras estrangeiras que só admitem mostrar o nosso "exotismo", incapaz de superar a produção cultural de seus países de origem.
Na hora do romance mesmo entre os protagonistas de uma novela, qual música é tocada?
Brasileira? Um "funk"? Pagode? Ou algum sucesso internacional de preferência inglês, pois são mais musicais e românticos do que os norte-americanos?
Nem mesmo uma musiquinha do Roberto Carlos ou outro cantor romântico mais recente?
-A não ser algo de certas duplas sertanejas , não nos momentos mais importantes do envolvimento amoroso, o resto é para "encher linguiça" e vender DVDs encomendados e pagos pelas gravadoras à emissora de TV.
-Isto demonstra claramente a ausência do romantismo, da sensibilidade musical, "finesse" e delicadeza indispensáveis, que nos faltam em termos de produção cultural e tradição como povo.
-Somos muito "primitivos", sensuais, porém não românticos nem sensíveis.
-Sensibilidade é o som de um violino, instrumento desconhecido pelos povos que constituem nossa principal formação étnica.Piano idem, resultado de obras de artífices e mestres durante séculos de trabalho.
Batucar qualquer criança batuca.
Quero ver tocar uma melodia num piano.
Enquanto insistirmos em "obras sociais" que retiram jovens da criminalidade oferecendo apenas um aspecto cultural de nossa formação, como bater em latas, nada alcançaremos.
-Algumas tentativas bem sucedidas com orquestras de jovens de origem pobre, nos mostram um outro caminho e opção mais válidos e significantes.
-Uma coisa é certa.
-Não devemos imitar ou cultuar tradições de povos de não deram certo e foram dominados, por seus erros, costumes bárbaros, primitivos e errôneos.
Devemos criar a nossa própria cultura , resultado de uma mistura criativa, sem hegemonia de qualquer uma das muitas que temos.

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.
-Corrigindo.
"-Não devemos imitar ou cultuar tradições de povos que não deram certo"

Sol disse...

O maior problema é que os "formadores de opiniões" são os tais intelectuais, que adoram falar de pobreza e miséria.

Os projetos sociais bem sucedidos nas periferias de São Paulo foram criados por estrangeiros, posso citar dois, pois conheço e tenho amigos que trabalham como voluntários.

Não "dão" nada de graça, ensinam, instruem,organizam, montam projetos para a comunidade,e nessas comunidades não há bandidagem.

Solange

Sol disse...

Homero,

só um comentário fora do assunto, apesar de não corresponder com a data, voce falou num possível caso funesto nesse bbb, pois é, o Sr. Nonó não está bem, sentiu fortes dores no peito foi examinado mas, parece que não melhorou, e já está sendo novamente com o médico

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.
-Foi exatamente esta hipótese de alguém sofrer algo fatal ou sair por motivos de saúde que citei na análise do mapa astrológico do BBB9.

Sol disse...

O pior é que na página da Globo só escreveram o primeiro atendimento e cortaram as imagens das camêras, me parece que descobriram algo no exame e o chamaram novamente, mas não há nenhuma notícia, não sei se já voltou ou não.

Será que serão irresponsáveis de deixá-lo na casa depois disso?

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

No TERRA deu agora que ele voltou e está bem.
Sei não...

Sol disse...

Essa notícia do Terra é a mesma da Globo, foi o primeiro atendimento, ele voltou para a casa, se deitou e a Fran fez companhia a ele,só que o chamaram de volta ,como cortaram a imagem só deu para ouvir uma voz dizendo que haviam percebido algo diferente no exame, e ele saiu da casa novamente.

Solange

Homero Moutinho Filho disse...

Velhos só tem duas opções;
se tornam sábios ou ridículos.
Os da casa escolheram a segunda opção.
Esta é a diferença entre Oriente e Ocidente.

Homero Moutinho Filho disse...

Não sei.
Não assino o PPV.

Homero Moutinho Filho disse...

Sol.
Vou descansar.
Boa noite.

Sol disse...

Faça o cadastro na Globo.com é grátis, voce pode ter acesso a algumas atrações á outras que é só para assinantes.

Infelizmente foi uma idéia de "jerico" colocarem duas pessoas mais velhas na casa, nos exames feitos pelo Instituto do Coração já haviam perguntado sobre algo que não foi divulgado ,ele não passou bem na esteira, e quando instalaram a academia ontem na casa, o "homem" abusou dos exercícios.

Naná também evita alguns alimentos e já citou hipertensão e diabetes.

Tremenda bola fora da produção

Solange

Sol disse...

Boa noite pra voce também, sonhe com as "anjinhas"

abs

Solange

Anônimo disse...

Olá, homero nossa teve análises aqui feitas vou te contar fez aqui vários bingos não deu outra "BINGO" sobre a nova novela, glória perez Camminhos das Indiás não sei tenho sensação estou vendo Clone repaginada. Não e por nada estou sentindo e uma opinião, intuição minha a trama tá bem arrastada eu acho que ainda não engataram a protagonista Juliana Paes e Marcio garcia(voltou para globo sem graça sem jeito) to achando, eles bem picóle de chuchu não sei porque???? Gostei das suas análises falando a falta hoje dia, do romantismo das novelas em tudo é muito escrachado apelativo, conhece pessoa hoje beija hoje e leva pra cama hoje e acabou. Vou te falar sou caretona olha tenho 26anos sou dessa geração ficar e, transar mais não sou assim vou confessar a vc homero coisa muito pessoal demais intima eu sou até, hoje virgem e não me faz cabeça de beijar todos e estou hoje conhecndo pessoa igual a mim do meu jeito estamos vai fazer final, do mes 4 meses estamos conversando e dialogando e ainda não rolou nem um beijo chegou o momento e o, local mais legal ele tipo pessoa que eu sempre quiz ter sabe me, respeita pensa igual a mim. Ele falou homero coisa nunca escutei de nenhum rapazes já conheci ele, falou claro vai rolar beijos e abraços entre a gente mais pra mim isso não e mais importante e tão, pequeno estar lado de voce pra mim basta me arrepiei toda falou isso homero. Homero impressionante nós pensamos igual pensa eu pensei, antes em tudo muito parecidos comportamento e tudo sabia conversar descobrimos data niver, igual eu sou de 8 junho e ele e de 8 de julho. Gostaria vc visse se a gente combina mesmo. Mudando de assunto alhos para bugalhos kkkkk, BINGO homerinho tá sabendo sobre Irís e Diego um fato bem relevante sobre Bingo pra vc. Sabe quem, mandou recado celular para Diego do dia 22 níver dele Irís ele ficou até puto por não ter, acordado tava dormindo e dizeram que ele ficou hiper feliz e mole, quer mais BINGO realto no blog ex casal amiga tia dele postou lá. Homero se vc continuar assim não sei não acertando to achando que, esse namoro da Irís já afundou eh namoro o picóle de chuchu tchau., eu acredito que a história deles ainda não acabou foi muitas, interferencias de 3 e ciumeiras e invejas acho que todos nós vamos, ver esse casal voltar ve o barulho que vai fazer meio artístico. O que gente viu foi encontro de, almas a volta amor romantico( movimento da jovem guarda relato minha mãe ela acha, Irís aparece muito wanderleia nova). No saudoso BBB7 diga passagem Homero continua vivo até hoje não tem BBB8,9 que, emplaque tire o brilho desses dois. Voltando assunto desse movimento jovem guarda minha mãe, falou e riu e quando conto a briga e as coisas dos fãs ela fala que, fãs jovens guardas igualzinhos que vc acha????? Falou BBB7 Irís e Diego voltou um pouco desse movimento via eles na tv no BBB7 jovem guarda tal amor romantico, hoje se desvalorizou e só tem hoje erotismo e apelação novelas "ditas" músicas (escracho) axes e funks da vida cada dia mais despertando e forçando nas, crianças e adolecestes sexualidade mais cedo o beijar boca mais cedo tudo... Minha mãe intuitiva e igual a mim fala e por que é, homero!!!! Beijos esperando o seu comentário meu post tchau!!!!!!!

Homero Moutinho Filho disse...

Anônimo das 16:05.

-Parabéns por sua opção de não se deixar contaminar por esta orgia generalizada que a mídia impõe e mete na cabeça dos jovens.
-É raro, mas há grupos de jovens que estão agindo desta maneira mais consciente e responsável.
-Sobre a Vanderléia, conheço-a bem, o Roberto e o Erasmo, pois minha música fez parte da trilha sonora do filme deles e disco, éramos da mesma gravadora e o Roberto me aplaudiu de pé no festival quando era presidente do júri.Mais tarde estive na casa da Vanderléia em Los Angeles, Califórnia, quando eu morava lá, fiquei vendo os equipamentos de gravação que ela havia comprado para o estúdio dela com o filho do Chacrinha.
Conversamos muito.
Ela é um doce de pessoa, aliás os 3 são.
-Sobre a compatibilidade entre você e seu namorado, faça como os indianos. Encomende uma sinastria entre os mapas astrológicos de vocês para ver se dará certo a união.É o meio mais seguro de evitar problemas futuros.

Homero Moutinho Filho disse...

-Conforme previ nos comentários do outro texto, Lombardi está ganhando espaço na novela e ofuscando o protagonista masculino principal.
-Que diferença entre os indianos e os brasileiros hein?
Quando retornam as imagens para o Brasil é só baixaria em comportamento até em salas de aula.
Criamos um povo grosso sem a menor dignidade.

Cidinha Cunha disse...

Boa madrugada HOMERO!

Lendo os seus comentários me lembrei do que li hoje em um jornal de bairro aqui em São Paulo sobre a comemoração do aniversário da cidade, este ano não haverá o bolo de 455 metros porque os patrocinadores exigiram dos organizadores uma mudança radical na distribuição do bolo devido a selvageria que acontece todo ano, repercurtindo mundialmente o comportamento da população (+ou- 10 mil pessoas)ao atacar e acabar com o bolo em 10 segundos com panelassacolas plásticas e o que tiver pela frente. Os organizadores teriam que contratar mão de obra e ficaria muito caro, por este motivo decidiram realizar um evento diferente.
Infelizmente duas palavras que não existe no vocabulário da maioria da população são: "EDUCAÇÃO e RESPEITO".

Cláu disse...

Nessa novela o que me impressionou mais não foi nem o fato do rapaz ser um delinquente e sim dos pais (principalmente o pai) acobertarem a selvageria do filho, achando que não é nada de mais, mtas vezes dando razão a ele. É exatamente esse tipo de pessoa que bota fogo em índio e mata mendigo na rua achando que não tem nada de mais. Dá vontade é de por o pai na cadeia junto com o filho.

Sol disse...

Glória Perez etá caindo no mesmo erro,muito gente numa novela só, núcleo disso, núcleo daquilo, e quando cortam para o "Brasil", aparecem as futilidades, delinquencias e malandragens.

Antes escrevesse apenas sobre a comunidade indiana aqui e lá e só, estou cansada da "nossa" realidade,não preciso assistir uma novela que dura meses, basta abrir o jornal todos os dias.

Solange

Cláu disse...

Pois é Solange, minha mãe também pensa assim. Desde o começo ela achou a novela meio confusa, com mtos núcleos e personagens. Não queria dar minha opinião logo para não ser injusta, mas estou achando que ela tem razão. Hoje achei interessante o conflito da família idiana no brasil, mas ainda não me conformo com aqueles pais que apoiam tudo de errado que o filho faz, até enganar os outros o pai faz para acobertar o filho e depois se vangloria disso. Um horror!!!!

Sol disse...

Opash (Tony Ramos) pede que Pandit (José de Abreu) comece a organizar o casamento de Raj com Maya (Juliana Paes), mas logo o sacerdote descobre que a indiana é uma manglik, ou seja, uma amaldiçoada para o amor.

Outro impedimento para o enlace entre Maya e Raj é o segredo escondido por Manu (Osmar Prado), o pai da indiana. Ele esconde de Pandit e da família do noivo que a fazenda de Maya, que serviria de dote para o provável casamento, está hipotecada.

Olha só, pobre Maya já vai começar a sofrer mais que mala velha, já vi tudo, será outra mocinha sofredora, como foi a Giovanna Antonella em O Clone.

Solange